Lah em Cingapura


DOR DE CABEÇA NA EMBAIXADA CHINESA

Para quem um dia quiser visitar a China, é necessário tirar um visto. O processo é relativamente simples: você vai no site do consulado, imprime um formulário, anexa uma foto, reservas de voos e hotel, vai ao consulado, paga e pega 3 dias depois. Bom, pelo menos em Cingapura é assim. Simples, não?!

 

No site, e no formulário, há a opção de fazer no modo “urgente” em que consiste em pegar o visto no dia seguinte, mediante a um pagamento maior.

 

Pois bem, eu fui obrigado a fazer esse modo urgente dessa última vez. Para qual não foi minha surpresa que ao chegar no balcão (no dia 30 do mês anterior), a mocinha pega meu formulário e diz que ficaria pronto para o dia 10. Ótimo… se meu vôo não fosse no dia 09!

 

Conversei com ela para fazer o urgente e ela me responde que “não. Esse tipo de visto não fazemos mais.” Mas como não? No site, há a informação de que eu posso fazer.

 

A cara de desinteresse que ela fez foi demais, de deixar qualquer um puto com sua indiferença. Juro que se eu fosse pessoa de qualquer outra nacionalidade, ficaria conformado, engoliria a seco e iria embora. Ainda insisti com ela, mostrando minhas reservas de voo, hotel, fiz discurso dramático dizendo que o site estava errado e que eu estava confiando no site.

 

Ela olhava para o lado, pra cima, pro formulário, até que resolveu agir. Pegou o telefone e ligou para um tiozinho que demorou umas ½ hora para aparecer.

 

Nesse meio tempo, Tatiana já estava no telefone tentando falar com a Embaixada Brasileira em Cingapura para tentar nos ajudar ou apenas pegar qualquer informação útil.

Tatiana, ao ligar, falou com uma funcionária que ela conhecia, explicou a situação e a funcionária (super útil) fala: “Olha, liga de novo que a ligação tá ruim.” Ela liga de novo e.. ocupado. Liga nos outros 2 ramais e…ocupado, ou seja, tiraram os telephones do gancho! A Embaixada Brasileira daqui é muito útil para promover eventozinhos patrocinados pela Globo, para anunicar onde os brasileiros podem assistir aos jogos da Copa do Mundo, para divulgar eventos de uma patotinha chamada “Brasileiras em Cingapura… essas coisas. Procura ligar para pedir ajuda. Nem f… negão!

 

Enfim, no final o tiozinho chinês chegou e depois de conversar e torcer para o bom senso prevalecer, eles aceitaram fazer nossos vistos.

 

Como diria a música do Biquini Cavadão: “Tudo bem, quando termina bem”

 

Por que eu escrevi esse post? Ouçam essa entrevista de Adalberto Piotto na CBN no link abaixo.

 

http://cbn.globoradio.globo.com/programas/cbn-total/2011/02/04/EMBAIXADA-BRASILEIRA-DO-EGITO-DECLARA-A-CIDADA-QUE-NAO-CONSIDERA-SITUACAO-NO-CAIRO-COM.htm



Escrito por Thiago Gomes às 05h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
Votação
  Dê uma nota para meu blog